Bem-vindo

Consultório Médico Dr. Antonio Peregrino

 

Este site faz parte da estrutura organizacional do consultório médico Dr. Antonio Peregrino.


Nele são encontrados dados como endereço e mapa do consultório, formação acadêmica do médico, links de interesse para educação em saúde mental, além de uma área restrita para o paciente (criptografada e com necessidade de senha) onde estarão disponíveis alguns documentos médicos tais como a última prescrição para o paciente (para o caso de esquecimento ou perda do receituário em papel) e um formulário de correio eletrônico para contato.

 

 


 

 

 

OS TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E A PSIQUIATRIA ATUAL


Nas últimas décadas, a medicina tem observado em todo o mundo grande crescimento na frequência de transtornos psiquiátricos.


Estados depressivos, por exemplo, podem acometer até 20% das pessoas ao longo de suas vidas e constituem importante causa de prejuízos acadêmicos, profissionais e no ambiente familiar.


Não é raro que um baixo rendimento escolar ou profissional (mesmo falta ao trabalho) decorram de estados depressivos ou de outros transtornos mentais.


Essas observações têm motivado o mundo acadêmico para um estudo cada vez mais aprofundado sobre as causas dos problemas psíquicos e a busca pelas melhores técnicas para seus tratamentos.


Pesquisas sobre o funcionamento químico cerebral, particularmente um crescente conhecimento sobre os neurotransmissores (serotonina, noradrenalina, dopamina, ácido gama-aminobutírico (GABA) e glutamato) têm elucidado parte significativa das causas das doenças psiquiátricas. O desequilíbrio de suas quantidades ou ligações com receptores celulares tem relação íntima com o mal funcionamento psíquico (a título de informação, os neurotransmissores são substâncias químicas presentes no cérebro permitindo a comunicação entre as células nervosas, os chamados neurônios).


O funcionamento mental humano, entretanto, é tão complexo e cheio de nuances que outros aspectos, além dos orgânicos, têm participação na origem de transtornos.


Nos últimos anos, estudam-se as funções cognitivas (o modo de pensar, o que recordamos, como atuamos) na origem de transtornos mentais e, da mesma maneira, como nossa cognição poderia nos ajudar na correção de comportamentos e pensamentos disfuncionais.


Além disso, entende-se o meio ambiente como um dos mais importante fatores “não orgânicos” na origem de problemas psíquicos. É assim que demandas de trabalho e estudo, dificuldades no relacionamento interpessoal em uma era de sobrecargas emocionais, sobrecarga de informações, desemprego, concorrência nos diversos concursos (acadêmicos ou profissionais), dificuldade de locomoção nas grandes cidades … tudo isso constitui estresse que aumenta a prevalência de transtornos mentais, sobretudo a prevalência de ansiedade e de depressão.


Dessa forma, a compreensão de como os transtornos psíquicos se desenlvovem, inclui estudar genética e disfunções neurais (o organismo), traços de personalidade e funcionamento cognitivo (o funcionamento psicológico) e aspectos psicossociais (estresse, demandas do ambiente).


Também se destacam o consumo de bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas tais como maconha, crack, cocaína, como fatores importantes no mal funcionamento no sistema nervoso central e consequentes alterações comportamentais.


A ideia de uma “psiquiatria para uma vida melhor” – emblema da Associação Brasileira de Psiquiatria nos últimos anos - encampa o pensamento científico de que não somente é preciso ausência de sintomas pelo tratamento farmacológico e psicológico mas também a busca de melhora na qualidade de vida para aqueles que não estão apresentando um funcionamento mental harmônico.


Isso significa dizer que a psiquiatria atual espera que se consiga mais do que curar um quadro depressivo/ansioso ou outro transtorno mental. A ideia maior é de que o indivíduo retorne ao melhor do seu desempenho (também chamado de funcionamento), com a melhor qualidade de vida possível.


 

Visitante número: